top of page
Buscar
  • Sílvio Kniess Mates

A Verdade Sobre a Hipnose

Atualizado: 10 de mar. de 2019

Conheça os Fatos e a Ficção Sobre Hipnose



Típica sessão de hipnose

A hipnose é, talvez, um dos métodos mais incompreendidos e controversos de tratamento psicológico. Os mitos e conceitos errôneos que cercam a hipnoterapia derivam principalmente das ideias das pessoas sobre hipnotismo de palco. A verdade é que o hipnotismo de palco é essencialmente uma performance teatral e tem tanto em comum com a hipnose clínica autêntica quanto muitos filmes de Hollywood têm com a vida real.


O fato é, no entanto, que a hipnose é um fenômeno psicológico genuíno que tem usos válidos na prática clínica. Simplificando, a hipnose é um estado de atenção ou concentração altamente concentrada, geralmente associada a relaxamento e maior sugestionabilidade. Enquanto sob hipnose (ou seja, em um transe hipnótico), parece que muitas pessoas estão muito mais abertas a sugestões úteis do que costumam ser.


As sugestões positivas que as pessoas recebem quando são hipnotizadas, são chamadas de “sugestões pós-hipnóticas” porque elas têm a intenção de entrar em vigor depois que a pessoa sai do transe e não está mais sob hipnose.


As sugestões dadas às pessoas sob hipnose parecem ser uma parte importante do mecanismo pelo qual o procedimento funciona. Enquanto muitas pessoas não aceitam ou respondem a uma sugestão direta e direta, sob hipnose, sugestões parecem entrar na mente - talvez através da “porta dos fundos” da consciência, onde elas freqüentemente germinam e criam raízes como importantes comportamentos ou mudanças psicológicos.


Ao contrário da crença popular, as pessoas sob hipnose têm total controle de si mesmas e nunca fariam qualquer coisa que normalmente considerariam altamente censurável.


Além disso, é fato que nem todo mundo é suscetível à hipnose. Algumas pessoas parecem possuir uma característica chamada “hipnotizabilidade” que, como outras características, varia muito entre os indivíduos. Para ser hipnotizado com sucesso, uma pessoa deve querer passar pelo processo voluntariamente e também possuir pelo menos um grau moderado de hipnotizabilidade.


Mesmo pessoas altamente hipnotizáveis ​​podem não se beneficiar da hipnoterapia, e uma única sessão de hipnose geralmente não produz resultados duradouros. Muitas vezes, uma pessoa terá que passar por uma série de procedimentos hipnóticos para reforçar quaisquer sugestões construtivas que possam ser dadas.


Os usos clínicos mais freqüentes da hipnose incluem: quebrar maus hábitos, superar a insônia, relembrar experiências esquecidas e anestesia para controlar a dor.


Você pode facilmente testar os benefícios da auto-hipnose. Simplesmente sente-se ou deite-se e fique confortável em um ambiente silencioso. Então, feche os olhos e respire profundamente algumas vezes, lentamente, para dentro e para fora. Isso coloca muitas pessoas em um transe leve e um estado de relaxamento confortável. Nesse estado, diga algumas coisas otimistas para você mesmo (por exemplo, "posso pular facilmente a sobremesa") e imagine alguns eventos agradáveis ​​(por exemplo, visualize o sucesso). Até mesmo uma sessão de cinco minutos pode ser muito útil para algumas pessoas.


Lembre-se: pense bem, aja bem, sinta-se bem, fique bem!



Este post é apenas para fins informativos. Não se destina a ser um substituto para assistência profissional ou tratamento de saúde mental pessoal por um clínico qualificado.


Traduzido por Sílvio Kniess Mates Fonte: Clique aqui.

6 visualizações0 comentário
bottom of page